quinta-feira, 9 de junho de 2016

Em busca da criatividade

Eu gosto muito de ser criativa. É uma qualidade ou uma virtude, não sei bem como definir, que eu vivo tentando desenvolver.
Na verdade, eu sempre fui criativa. Mas como muitas, eu fui tolhida desde muito cedo e ensinada que existe o jeito “certo” de fazer as coisas.
O que quer dizer ser criativo?
Bem, eu considero que é conseguir entrar em um estado de flow ou de fluidez, onde as coisas simplesmente vão acontecendo de maneira positiva e produtiv
a. É um estado onde as nossas resistências são postas de lado.
O que acontece é que muitas vezes nós temos as habilidades, ferramentas e vontade necessárias pra isso acontecer mas nos sabotamos e não nos permitimos usar essa capacidade maravilhosa. E por que fazemos isso? Olha, na maioria das vezes é algo inconsciente.
Outro fato é que criatividade não é exatamente estimulada na nossa sociedade, a menos que seja pra produzir algo que gere consumo (o novo celular, o novo modelo de carro, o novo computador, o novo cosmético).
Eu não falo desse tipo de criatividade aqui, a com propósito. Eu falo de outra, a da curiosidade e não-utilidade.  Explico melhor a seguir! Me acompanhe mais um pouco ;D
No ambiente de trabalho, exceto pra quem trabalha com criação, com marketing, design e áreas afins, a rotina costuma deixar pouco espaço para a criatividade (pouco não quer dizer que não dê, veja bem!).
Com relação a nossa educação, desde o começo da nossa alfabetização somos ensinados tradicionalmente a “copiar e colar”, seguir a fórmula que os professores nos ensinam. Isso mata o nosso ser criativo aos poucos.
Sabe como eu sei disso? Veja as crianças. Se divertem com pouco, inventam brincadeiras com muita naturalidade e facilidade.


A nossa natureza ou o mais próximo disso que consigo definir é que somos seres criativos.
Quando eu falo de criatividade, veja bem, não estou falando da arte propriamente dita como muitas vezes imaginamos. Não quero dizer ser bom em trabalhos manuais ou ser inteligente, da maneira que entendemos inteligência, muitas vezes focada no âmbito acadêmico.
Ser criativo é ter alma de artista? Também. Mas isso é algo que se nasce, já ser criativo dá pra ser desenvolver.
Ser criativo é mais simples. É entrar nesse estado de não-resistência e fluir, se permitindo criar o que quer que seja.
Em resumo: A criatividade é fluir! É fluxo, é positividade, é naturalidade.
É  uma ferramenta maravilhosa pra vida que nos habilita a seguir com muito mais fluidez e leveza por mais que enfrentemos tempestades, o que colabora em muito pra nossa saúde mental!
E pra isso você só precisa ser curioso!
Sim, é isso mesmo. Você não precisa ter grandiosas habilidades de escrita ou verbais pra ser criativo, só ser curioso.
Assim como a Alice que seguiu o coelho pelo buraco e acabou indo parar no País das Maravilhas, siga sua curiosidade e veja onde ela te leva!
Você gosta de jardinagem? Que tal tirar um tempo pra ler a respeito? Sem o menor compromisso é claro. Só por diversão.
Gosta de aprender sobre mecânica? Tem alguém que possa “alugar” um pouco pra te ensinar mais sobre isso, talvez um tio, primo, ou conhecido?
Você adora assistir documentários sobre civilizações antigas no discovery channel, tire um tempinho pra isso.
Veja onde essa curiosidade te leva. Quem sabe você não resolve escrever um ebook sobre o assunto?



Ps: Não substimem o poder da curiosidade! Ela tem um baita efeito terapeûtico.


0 comentários:

Postar um comentário

Popular

Tecnologia do Blogger.