quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Por que sentimos inveja?

A definição que o dicionário nos dá é:

  • desgosto provocado pela felicidade ou prosperidade alheia.
  • desejo irrefreável de possuir ou gozar o que é de outrem.
O que é a inveja então?
É uma emoção que nasce por conta de 2 situações:
  • 1   Idealizamos o outro.
  • 2   Nos sentirmos injustiçados pelo seu sucesso.

Idealizar nada mais é que criar uma imagem que não é real ou que não podemos garantir ser real.
Quando idealizamos o outro estamos criando a imagem de que ele ou ela tem algo que gostaríamos. Pode ser um bem material como o carro, a casa, aparência ou ainda um comportamento, como ser extrovertido, ser amável, etc.
Resumindo, não invejamos o que o outro tem, invejamos o que achamos que ele tem e que gostaríamos de ter.

Na Psicologia, chamamos isso de projeção. Você coloca no outro algo que é seu, como o desejo de ter uma casa x, o corpo y, e sentimos raiva dele por ter algo que nos pertence ou deveria pertencer.
“Por que ele consegue e eu não?”
Hoje em dia é muito mais fácil termos inveja por conta das redes sociais que nos possibilitam compartilhar e fazer o outro crer na perfeição. Só que não sabemos o que há por trás daqueles posts. Será que aquela pessoa com o casamento que julgamos ideal é feliz mesmo? Será que aquela casa é dela ou será ainda que não veio a duras penas?
Não sabemos mas sempre achamos que pro outro veio fácil.
Um outro componente da inveja é o sentimento de injustiça que se traduz por “como assim ele conseguiu um aumento no trabalho e eu não?”, “deveria ser meu”.
O motivo pelo qual a inveja é tão danosa é porque ela vem geralmente construida em cima de uma inferioridade perante o outro. Invejar alimenta sentimentos desconfortáveis e reforça para nós mesmos a mensagem de “não sou bom o suficiente”.
Pense comigo. Quem se sente superior se vê ofendido ou ameaçado pelo sucesso alheio? Quem se considera uma pessoa boa, competente e de sucesso tem necessidade de se comparar a outros, principalmente pessoas que não conhece? A resposta é não.
Quando você inveja está dizendo a si mesmo que não é bom o bastante, não quanto aquela outra pessoa.
A inveja só nos machuca. Aquele que é invejado pouco liga ou pouco vai sentir o efeito da nossa inveja. Já pra nós, fica o desgosto de “pra ele é fácil”, “eu não consigo”, “ele não merece mas eu sim”.
Quando dizemos que aquela pessoa não merece algo, estamos na verdade queremos dizer que somos melhores.
O que eu digo é “eu sou melhor, logo eu mereço essa casa. Essa pessoa não”.
Só que a bem da verdade é, se eu me achasse de fato melhor, ia sentir inveja? Não.
É duro, é difícil, mas encarar a sombra é a melhor coisa que podemos fazer.
A inveja invariavelmente é uma excelente oportunidade para encarar o que em nós é pequeno ou maldoso, o que existe de insegurança e o que podemos construir diferente.
A inveja nos força a olhar para quem acreditamos ser. E é por isso que ela é tão desconfortável.
Existe uma grande diferença entre inveja e admiração, mas eu explico melhor semana que vem ;D



0 comentários:

Postar um comentário

Popular

Tecnologia do Blogger.