sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Você é ansioso?

Quem é ansioso geralmente sabe. A ansiedade aparece como uma preocupação constante, um pensamento rápido como “e se der errado” e lá vai você pensar em todas as formas possíveis de evitar um problema que ainda nem aconteceu e nem sabe se vai acontecer.
Muitas vezes o ansioso tem sintomas físicos, o coração bate mais rápido, vem a insônia, vem o mau humor junto, até perder a fome ele perde. Também, o seu cérebro está sendo bombardeado de informações o tempo todo! É de se esperar que seu corpo reclame.
Já viu alguém roer as unhas? Pois é, sintoma clássico.
Veja bem, algum grau de ansiedade é plenamente normal. Essa história começou láááá na pré-história quando vivíamos a ceu aberto cheio de predadores que podiam nos devorar em um minuto. Precisávamos ficar alertas então a qualquer indicativo pra poder correr ou lutar e sobreviver. Evoluímos e não vivemos mais em cavernas ou matas (bem, a maioria de nós) então acabou com isso né? Nãão!
O cérebro demora muiiiito tempo pra evoluir e esses instintos primitivos ainda estão aqui. Só que os perigos hoje em dia são outros.

imagina correr desse trem aqui?
É o chefe de cara feia que dá medo, é a possibilidade de ser assaltado, passar na rua deserta a noite ou até de dia mesmo, um acidente de carro, ser rejeitado por um parceiro.
Os perigos do mundo moderno são muito diferentes e nem por isso são “melhores” ou “piores”. Há sempre a possibilidade de sofrermos violências de todos os tipos.
O problema é que o ansioso não ‘desliga’. Ele não sai disso. Ele tem medo de tudo e todos, mesmo que isso seja inconsciente. Essa preocupação constante é um indicativo da necessidade de se fortalecer a auto estima e também de ter ferramentas de autoconhecimento suficientes pra entender quais são os gatilhos que geram esse tipo de reação e a partir daí, pensar em estratégias para driblá-las.
O ansioso vive cansado, também pudera.
Uma rotina cansativa pra uma pessoa normal, de acordar, pegar o metrô ou ônibus cheio e ir para o trabalho, passar o dia inteiro desempenhando várias atividades que nem sempre são muito agradáveis e depois enfrentar tudo de novo pra voltar pra casa já é bastante. Agora pra um ansioso é pior ainda. Ele chega em casa morto, sem energia pra mais nada ou quase.
Tudo que pra uma pessoa não-ansiosa é cansativo, pro ansioso costuma ser mais.
Se identificou?
Solução? No geral eu indicaria definitivamente psicoterapia. Pode ser que uma mudança na sua rotina seja necessária, incluindo novos hábitos aí ou mudando antigos. Pode ser que a vida que está levando de fato esteja sendo demais pra você. Isso tudo precisa ser avaliado. Se você consegue ter esse tipo de entendimento sozinho pra analisar as suas necessidades, maravilha!, mãos a obra então.
Agora se tem dificuldades, procure um psicólogo pra te ajudar a se entender melhor.
As vezes a ansiedade é tanta e traz muitos prejuízos que pode ser necessário auxílio de medicamento (nesse caso faz-se necessário uma consulta com psiquiatra).
Investir em um tempo pra você, calmo, em que possa fazer alguma atividade que te dê prazer também é muito importante! Esse ‘momento quieto’ em que pode desligar vai ajudar bastante a te tirar um pouco desse estado ansioso.
Outra coisa que eu recomendo é um diário do humor. Eu sempre falo isso pras pessoas porque é algo super simples e que ajuda demais da conta a você identificar situações problema que podem estar agindo como gatilho.
É só escrever todo dia, de preferência manhã/tarde/noite ou no final do dia os seus principais humores. Como acordou, como estava a tarde e a noite ou ainda se houve alguma situação em que seu humor melhorou/piorou significamente.
Faça isso todo dia por um mês e depois releia, você vai descobrir muita coisa a seu respeito que provavelmente não havia notado!
Depois me conta ;D


0 comentários:

Postar um comentário

Popular

Tecnologia do Blogger.