quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Ser mãe não é pra mim, e agora?



Pra muitos, ser mulher = ser mãe. Geralmente nós crescemos ouvindo isso, como se a essência ou a realização do nosso papel feminino se resumisse ou se concentrasse em ser mãe. E quando digo mãe, não faço distinção de mãe biológica e adotiva, falo do papel de mãe.Para muitas isso é um sonho, um desejo ardente, para outras uma escolha, uma vontade embora talvez não tão ardente. Há quem ceda por pressão dos outros, marido, familiares e acaba se tornando muito feliz com essa escolha e há quem fique extremamente infeliz. Cada um sabe de si, mas o que eu vejo é ainda um assunto delicado, a tal da maternidade. Há muito que ser dito sobre o assunto, mas eu vou falar sobre outro tabu, a não-maternidade.
Muitas mulheres hoje em dia escolhem não ter filhos por diversos motivos, entre eles, por não quererem. E isso ainda é muito mal visto. Me lembro quando assisti brevemente um trecho de uma reportagem não lembro em que programa da globo falando justamente sobre as mulheres que escolheram não ser mães. Se eu me lembro bem o assunto era sobre laqueadura. O tom era extremamente condescendente como se houvesse algo de errado com as mulheres que tomaram essa decisão. A reportagem então assumiu claramente o viés paternalista de que mulher precisa ser mãe pra ser feliz e normal, mostrando diversas entrevistas com pessoas que se arrependeram de ter feito a cirurgia por vários motivos, inclusive terem se casado normalmente e o marido "queria filhos". 
No geral a mulher que não quer ser mãe e verbaliza essa decisão ou essa vontade ouve uma série de coisas. Ela encara muitos comentários como “ah, mas você é muito nova, vai mudar de idéia”, “ih, mas seu marido vai querer com certeza, e ai?” como se toda mulher além de mãe quisesse ser esposa ou fosse heterossexual. Quem já pensou no assunto ou entrou em uma discussão com alguém que tivesse esse pensamento vai entender o que estou dizendo. O discurso é sempre o mesmo “você precisa ser mãe”. Pra essas pessoas, é quase uma ofensa você pensar ao contrário.
Estou aqui pra decretar se preciso em papel timbrado que não é um problema não querer ser mãe. Maternidade não é fundamental na vida de ninguém, só se essa pessoa quiser assim.
Não ter filhos não te faz menos mulher, não te faz anormal, não te faz problemática. Você não precisa ceder a pressão dos outros, seja marido, seja família, seja quem for okay?
Se essa é a sua escolha, então te adianto que muita gente vai te questionar ou ainda te infantilizar, principalmente os médicos, o que é de doer. Mas você vai sobreviver.
Minha recomendação é se cercar de pessoas que respeitem se escolha ou compartilhem dela. Encontre um refúgio. 
No facebook existem grupos chamados 'child free' de pesssoas que decidiram não ter filhos. Enfim, ache um lugar onde você possa ser acolhida e possa falar sobre isso sem ser apedrejada.
É claro que é péssimo ser tratada como se seu corpo não fosse seu e suas decisões não valessem de nada mas no geral as pessoas que fazem esse tipo de cobrança não vão arcar com as consequências de uma gravidez ou vão ter bem menos que arcar do que a mãe. Mas nossa sociedade ainda funciona assim, tudo é culpa da mãe, da mulher. Por isso digo, ache um canto seu.
Quanto a maternidade, a vontade deve ser sua e a decisão também. Não caia nessa de fazer pros outros, porque quem vai sofrer boa parte das mudanças decorrentes da gravidez, sejam fisiológicas ou sociais vai ser você.
Se ainda não tem certeza, tire tempo. Se dê tempo pra pensar no assunto e caso perceba que realmente não é o que você quer pra sua vida, agora ou nunca, saiba que tudo bem. É direito seu não querer a maternidade. E que se lixe os outros. 
Se alguém te falar o contrário, sugiro fazer cara de alface ou de paisagem e cantar uma música na sua cabeça ;D
Okay?

0 comentários:

Postar um comentário

Popular

Tecnologia do Blogger.